Maputo Skate é uma organização que visa promover a indústria do Skateboarding em Moçambique Fundada por Francisco Luís Vinho em 2006.

Francisco nascido aos 07.08.1980, conhecido por Tchinho, skatista que teve o seu primeiro contato com o skate em 1993 no Bairro da Malhangalene onde nasceu. Era normal naquela altura as crianças se emprestarem brinquedos, bicicletas e foi assim que ele aprendeu a andar de skate com um skate emprestado. Em 1999 decide levar o skate como seu estilo de vida e fez várias pesquisas nas bibliotecas, revistas importadas da Africa do Sul (Blunt Magazine foi a que se destacou) e Internet onde se apercebeu do preconceito que o skatista passava. No ano seguinte 2000 e influenciado com o video jogo Tony Hawk Pro Skater Da PlayStation decide comprar o seu primeiro skate já usado de um amigo, o Amir Omar, e decide iniciar com as primeiras manobras, o ollie. 2003 Francisco ficou um período sem o skate pois este havia se danificado e foi ai que se apercebeu que o skate era sua vida e na altura não haviam lojas e nem pistas de skate. Ficom uns meses sem skate ai que um amigo viajou para Suiça o Adão Baptista este trouxe um skate profissional para o Francisco. Passaram anos e o skate como era partilhado com outros colegas, na altura o seu irmão mais velho o Elísio Vinho já mostrava interesse em andar de skate, Francisco o ensinou. Lembra Vinho que teve que colar cartazes na cidade a busca de outros skatistas como forma de formar a comunidade e juntos desenvolverem o que funcionou. Surge um cenário em meados de 2005 onde Francisco teve que viajar para Africa De Sul só para ir comprar 2 tábuas de skate e lixas e voltar no mesmo dia porque não tinha condiçoes de ficar. Sendo a sua primeira viagem para aquela cidade. 2006 Francisco Funda a Maputo Skate como uma plataforma web desenvolvida por ele mesmo, de divugação do skate, dicas de manobras, locais para a prática do skate, forum para comunicação pois era muito complicado combinar com um amigo onde poderiam andar de skate juntos vistos que os celulares estavam muito caros e a opção do dinheiro era para skate. Já houve um cenário segundo Francisco que foi andar no vamoso spot, Teracinho e o amigo apelidado Ildo Skate foi a Igreja Cadetral outro spot fartos de andarem sozinho usando caminhos diferentes o Francisco decide ir a Catedral para andar com o amigo chegado lá é informado que o amigo saiu foi ao Mirador a sua procura. Francisco vai ao Miradouro chegado lá dizem o Ildo saiu a pouco tempo foi ao Teracinho a sua procura, que skatada. Finais de 2006 Francisco decide focar-se em melhorar as condições do skateboarding e traça um Projeto de 10 anos, onde ele reduzio as horas de skate e focou-se nos negócios e os amigos diziam que ele avia desistido do skate porque não consiguia executar manobras. 2007 quando Francisco incia a organizar a sua familia já sendo pai de 2 crianças organiza um espaço para construir a sua casa e por incrível ele reserva a área para a sua futura pista de skate. 2015 já com os negócios firmes inicia com viagens para Africa do Sul onde o skate encontrava-se mais desenvolvido para ganhar a experiência e implementar no seu país. O Gareth Green da GSK8T foi quem apoio Francisco nesse processo, e foram mais de 10 viagens. 2017 Francisco decide fazer o rebrende da marca Maputo Skate, atualiza o logo e associa o conceito Skate e Educação como forma de reduzir o preconceito contra os praticantes do skate. No mesmo ano lançou a primeira pedra para a construção do Luís Vinho Skate Park em sua própria casa. 2018 cria a sua loja Milofa Skate Shop para fornecer o mercado nacional produtos de qualidade profissional e iniciam os torneiros de skate pela Maputo Skate. Inícios de 2018 Francisco hospeda um Holandês em sua casa por 10 dias, o Pim Pompsy que estava a desenvolver um documentário sobre o skateboarding em África e Francisco foi a sua segunda opção de estadia caso as pessoas de contato não pudessem o hospedar, foi o que aconteceu. Moçambique era o 17º país a ser visitado por Pim o 18º foi Africa do Sul já de regresso a Holanda. Salientar que o Pim ficou uns 6 meses fora de casa fazendo o documentário BordersNotBoarders. Pim ficou surpreendido com o Francisco e disse eu viagei por muitos países mas você foi quem mais me impressionou porque estas a procurar com fundos próprios desenvolver o skateboarding e ao mesmo tempo cuidando dos seus 2 filhos. Pim filmou o dia dia do Francisco e fez entrevistas, passados 5 meses o Pim escreveu uma mensagem para Francisco a informar que tem um amigo interessado em fazer um trabalho de final de curso na Dinamarca e queria falar de Skate e África e eu indiquei a você e eles vão ajudar a finalizares a sua pista de skate. Foi assim que Francisco foi contatado pelo Martin da Skate World Better e iniciaram as conversas até que 18 de Setembro chegaram a Maputo a equipe e voluntários da Wonders Around The World, foram mais de 20 de diferentes países: Africa do Sul, Dinamarca, República Checa, França, Estados Unidos, Mexico, Rússia, Estónia. A pista foi concluida em 22 dias e foi inaugourada no dia 1 de Dezembro de 2019.

O programa Skate e Educação contra o Álcool e a Droga na Escola é o conceito móvel Skate e Educação implemetaado no Luis Vinho Skate Park, Birro de Khongolote. Os alunos participam em oficinas de skate, tábuas de equilíbrio, videogame, informática, xadrez, fotografia, desenho, pintura entre outras, assim como palestras educativas sobre cidadania.

Maputo Skate pretende dotar os jovens de ”ferramentas” que os ajudem a evitar o contacto com o álcool e a droga, melhorar o aproveitamento escolar, relacionamento familiar, formar líderes para o futuro e melhorar a integração social.

Estas actividades complementares contribuem para a mudança da perspectiva de vida destas crianças e jovens, que se encontram às margens da sociedade.

O que motivou a criar o projecto?

Em Moçambique tem-se deparado com o problema das crianças e jovens levarem drogas e bebidas para a escola, prejudicando os seus estudos e alimentando vícios que poderão lhes conduzir ao mundo do crime. Como forma de minimizar esse problema Maputo Skate associou o Skate à Educação, levando as actividades para as escolas e ensinando os alunos a levarem uma vida feliz sem o álcool e a droga.

O skate foi em muitas alturas o que manteve o fundador Francisco Vinho fora do mundo da marginalidade e o que o fez ter força para construir uma vida dedicada a ajudar a família e os outros através desta atividade.

Alunos da Escola Primária Filipe Samuel Magaia tendo oficinas de tábuas de equilíbrio, skate, patins e overboard

Como se financia a Maputo Skate?

A Maputo Skate financia-se através de aulas de skate que são dadas a alunos privados singulares e mais recentemente a escolas privadas. Recebe também apoios de amigos, singulares, empresas parceiras que abraçaram a causa.

A Maputo Skate tem ainda uma linha de artigos relacionados com o skate como camisetas, chapéus e outras peças de merchandising que são vendidos na loja Milofa Skate Shop e nos eventos onde tem participado.

Tem também organizado oficinas fora das escolas, nos períodos de férias, onde as crianças com possibilidades pagam um valor para participar.

Missão

Capacitar crianças e jovens através do Projeto Skate e Educação.

Áreas de Ação

  1. Organização regular de torneiros nas escolas e outros lugares no programa Skate e Educação;
  2. Incentivar crianças a continuarem os estudos;
  3. Partilha de conhecimento participando em conferências, workshops nacionais e internacionais;
  4. Participação em outros eventos de arte, cultura e desporto;
  5. Aulas de skate privadas e públicas.

Planos Futuros

  • Desenvolver o programa Skate e Educação contra o Álcool e a Droga na Escola onde os alunos participam nas oficinas de skate, arte, cultura, desenho, tecnologia, palestras educativas sobre cidadania e liderança com duração de 2 meses por escola;
  • Promover o skate como uma ferramenta social e desmistificar o preconceito do skatista marginal;
  • Construir uma Academia de Skate;
  • Expandir a prática do skate pelo país em parceria com Federações, Associações e Direcções Provinciais, construindo skateparks em outras províncias de Moçambique;
  • Abrir mais lojas de skate;
  • Produzir os próprios skates e seus acessórios no país;
  • Incluir o skate como actividade extracurricular ou atividades de tempos livre em escolas públicas e privadas;
  • Promover o skate como uma actividade desportiva através da inclusão da atividade na Federação Moçambicana de Patinagem;
  • Angariar fundos para levar skatistas moçambicanos aos jogos olímpicos e outros campeonatos internacionais;
Escola de Skate – Luis Vinho Skate Park foi um sonho que foi tornado realidade.
Chuweed, mexicano residente em California participou nas obras e ofereceu 10 skates a Maputo Skate.
Francisco Vinho dando a sua 1º Aula de Skate as meninas

Como divulgam a Maputo Skate?

A Maputo Skate está no ar 24horas através da página www.maputoskate.org, conta instagram e facebook. Como também tem participado em diversos eventos nacionais e internacionais como forma de  divulgação do projecto, nomeadamente:

  • Dezembro 2019 – Entrevista com a reporter Danielle do canal Voz da América (VOA Português)
  • Outubro 2019 Workshop Internacional  GoodPush – Skateistan Johannerburg
  • Julho 2019 Christian Skaters África Tour (Nelspruit, Johannerburg, Key West, Richard Bay e Durban)
  • Junho 2019 Conferência Christian Skaters África em Johannerburg
  • Maio 2019 Seminário Juventude Imaginário Urbano Social – Universidade Eduardo Mondlane – Faculdade de Sociologia
  • Abril 2019 Conscentização do Autismo  – Associação Moçambicana de Autistas
  • Abril 2019 Inclusão de Crianças Especiais e Deficientes – COLUAS
  • 2019 / 2018 Televisão de Mozambique – Programa Replay , Jornal da Tarde
  • 2019/ 2018 Rádio KFM
  • 2019 Rádio 9FM
  • 2019 Politécnica Rádio
  • 2019 Entrevista para o Jornal Dossieres e Factos
  • 2019 Reportagem para DW África
  • 2018 Organização de 9 eventos Skate e Educação em Maputo
  • 2017/2016 Campeonatos e Brainstorm na África do Sul – Gks8t

Nossa Equipe


Francisco Vinho (Fundador)
Madalena Bila e Jaime Sitoe
Elisabete Elias

ArabicDutchEnglishFrenchGermanPortuguese